Antinous (Fernando Pessoa)

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Antinous (Fernando Pessoa)

Mensagem  Alexandra em Qui Mar 11, 2010 2:51 pm

Escrito originalmente em inglês, com a tradução embaixo:



ANTINOUS


The rain outside was cold in Hadrian's soul.

A chuva fora era fria n'Alma de Adriano.

The boy lay dead

Jaz morto o jovem

On the low couch, on whose denuded whole,

No baixo coxim, e na sua plena nudez,

To Hadrian's eyes, whose sorrow was a dread,

Aos olhos de Adriano, cujo pesar era pavor,

The shadowy light of Death's eclipse was shed.

A crepuscu-luz do eclipse morte derramava-se.

The boy lay dead, and the day seemed a night

Jaz morto o jovem e o dia como era noite

Outside. The rain fell like a sick affright

Lá fora. Caia a chuva, mórbido tormento

Of Nature at her work in killing him.

Da natura no ofício de matá-lo.

Memory of what he was gave no delight,

Lembrança do que ele era já não dava prazer,

Delight at what he was was dead and dim.

Prazer que ele fôra estava morto e fosco.

O hands that once had clasped Hadrian's warm hands,

Oh mãos que já enlaçaram as de Adriano ardentes,

Whose cold now found them cold!

Cuja frieza agora as sente frias!

O hair bound erstwhile with the pressing bands!

Oh cabelos outrora atados por faixas!

O eyes half-diffidently bold!

Oh olhos de meio-tímida audácia!

O bare female male-body such

Oh corpo, liso qual femea, masculino

As a god's likeness to humanity!

Se assemelhando um deus à humanidade!

O lips whose opening redness erst could touch

Oh lábios cujo róseo entreabrir podia tocar

Lust's seats with a live art's variety!

Tronos da volúpia com variações de arte viva!

O fingers skilled in things not to be told!

Oh dedos destros em coisas que não se diz!

O tongue which, counter-tongued, made the blood bold!

Oh língua que, outra tocando, tornava o sangue audaz!

O complete regency of lust throned on

Oh total regência da luxuria entronizada

Raged consciousness's spilled suspension!

Na vertida suspensão da consciência irada!

These things that now must be no more.

São coisas tais que já não devem ser.

The rain is silent, and the Emperor

A chuva ‚ silente, e o Imperador

Sinks by the couch. His grief is like a rage,

Desaba ante o leito. Sua dor é como fúria,

For the gods take away the life they give

Porque deuses retomam a vida que dão

And spoil the beauty they made live.

E arruinam a beleza que viva fizeram.

He weeps and knows that every future age

Soluça e sabe que as eras futuras

Is looking on him out of the to-be;

Olham pra ele de dentro do a-ser;

His love is on a universal stage;

Seu amor está num palco universal;

A thousand unborn eyes weep with his misery.

Mil olhos não nascidos choram-lhe a miséria.

Antinous is dead, is dead for ever,

Antinous é morto, é morto pra sempre

Is dead for ever and all loves lament.

É morto pra sempre e todo Amor lamenta.

Venus herself, that was Adonis' lover,

A própria Venus, que era amante de Adonis,

Seeing him, that newly lived, now dead again,

Vendo-o, a pouco vivendo, já morto outra vez,

Lends her old grief's renewal to be blent

Doa a velha dor renovada para uni-la

With Hadrian's pain.

À pena de Adriano.

Now is Apollo sad because the stealer

Agora está Apolo triste pois quem furtou

Of his white body is for ever cold.

Seu branco corpo está pra sempre frio.

No careful kisses os that nippled point

Nem delicados beijos na ponta do peito

Covering his heart-beats' silent place restore

No silente ponto do bater do coração repõe

His life again to ope his eyes and feel her

Sua vida de novo para abrir seus olhos e senti-la

Presence along his veins Love's fortress hold.

Presente em suas veias contendo fortalezas do Amor.

No warmth of his another's warmth demands.

Nem seu calor, calor do outro reclama.

Now will his hands behind his head no more

Agora suas mãos atrás da cabeça não mais irão,

Linked, in that posture giving all but hands,

Unidas, nesta postura dando tudo menos mãos,

On the projected body hands implore.

Mãos implorar sobre o corpo ofertado.

The rain falls, and he lies like one who hath

A chuva cai, e ele jaz como quem tenha

Forgotten all the gestures of his love

Esquecido todos os gestos de seu amado

And lies awake waiting their hot return.

E jaz desperto esperando seu quente retorno.

But all his arts and toys are now with Death.

Mas toda sua arte e sua manha já é Morte.

This human ice no way of heat can move;

Tal gelo humano nenhum calor comove;

These ashes of a fire no flame can burn.

Tais cinzas de um fogo nem chama consome.

O Hadrian, what will now thy cold life be?

Oh Adriano, que já será de tua vida fria?

What boots it to be lord of men and might?

De que serve ser senhor de homens e mentes?

His absence o' er thy visible empery

A ausência dele sobre teu visível Império

Comes like a nigth,

Cai como a noite,

Nor is there morn in hopes of new deligth.

Sem uma aurora pra espera de novas delicias.

Now are thy nigths widowed of love and kisses;

Já tuas noites são viúvas de amor e beijos;

Now are thy days robbed of the night's awainting;

Já são teus dias roubados da espera da noite;

Now have thy lips no purpose for thy blisses,

Já teus lábios não tem alvo pra teu êxtase,

Left but to speak the name that Death is mating

Só deixados a falar o nome que Morte conjuga

With solitude and sorrow and affright.

Com solidão e mágoa e medo.

Thy vague hands grope, as if they had dropped joy.

Tua mão tateia incerta, tendo entornado alegria.

To hear that the rain ceases lift thy head,

O ouvir cessar a chuva ergue-te a cabeça,

And thy raised glance take to the lovely boy.

E voltas o olhar ao adorável jovem.

Naked he lies upon that memoried bed;

Nu ele está sobre o saudoso leito;

By thine own hand he lies uncovered.

Por tua própria mão jaz desnudo.

There was he wont thy dangling sense to cloy,

Ali ele saciava teus pendentes instintos

Ande uncloy with more cloyng, and annoy

A insaciá-los mais saciando, e importunava

With newer uncloying till thy senses bled.

Com novo anseio até sangrar teu senso.

His hand and mouth knew games to reinstal

Sua boca e mãos sabiam jogos de repor desejo

Desire that thy worn spine was hurt to follow.

Que tua exausta coluna feria-se seguindo.

Sometimes it seemed to thee that all was hollow

Tudo então te parecia como vazio de sentido

In sense in each new straining of sucked lust.

A cada novo assalto da sugaz volúpia.

Then still new turns of toying would he call

Mas novos turnos de jogos ainda podia evocar

To thy nerves' flesh, and thou wouldst tremble and fall

Pra carne de teus nervos, e tremendo tu caias

Back on thy cushions with thy mind's sense hushed.

De volta aos teus coxins, o senso da mente calado.

"Beautiful was my love, yet melancholy.

"Belo era meu amado, mesmo melancólico.

He had that art, that makes love captive wholly,

Ele tinha aquela arte, que faz amor completo cativeiro,

Of being slowly sad among lust's rages.

De estar lentamente triste entre ímpetos de volúpia.

Now the Nile gave him up, the eternal Nile.

Agora o Nilo o devolveu, o eterno Nilo.

Under his wet locks Death's blue paleness wages

Sob os cachos úmidos o palidazul da Morte declara

Now war upon our wishing with sad smile."

Guerra ao nosso anseio sorrindo triste."

Even as he thinks, the lust that is no more

Enquanto ele pensa, volúpia que é não mais

Than a memory of lust revives and takes

Que lembrança de volúpias revive e toma

His senses by the hand, his felt flesh wakes,

Seus sentidos pela mão, a carne acorda ao toque

And all becomes again what 'twas before.

E então retorna tudo que era antes.

The dead body on the bed starts up and lives

O corpo morto sobre o leito salta à vida

And comes to lie with him, close, closer, and

E vem deitar com ele, perto, mais perto,

A creeping love-wise and invisible hand

E invisível mão, insinuando-se sábia de amor

At every body-entrance to his lust

Nos acessos à volúpia de seu corpo

Whispers caresses which flit off yet just

Sussurra carícias que voam mas ficam

Remain enough to bleed his last nerve's strand,

Até que lhe sangrem a ultima fibra de nervos,

O sweet and cruel Parthian fugitives!

Oh doces e cruéis fugitivos Partianos!

So he half rises, looking on his lover,

Então soergue-se, mirando seu amante

That now can love nothing but what none know.

Que já não pode amar nada, senão o ignoto.

Vaguely, half-seeing what he doth behold,

Entrevendo vagamenté o que tanto contempla,

He runs his cold lips all the body over.

Seus frios lábios desliza por todo o corpo

And so ice-senseless are his lips that,lo!,

E tão gelinsensíveis são seus lábios que, ai!,

He scarce tastes death from the dead body's cold,

Ele mal prova a Morte no frio do corpo morto,

But it seems both are dead or living both

Mas parecem ambos mortos ou vivem ambos

And love is still the presence and the mover.

E amor inda é presença e motivo.

Then his lips cease on the other lips' cold sloth.

E seus lábios expiram no frio inerte de outros lábios.

Ah, there the wanting breath reminds his lips

Ah, ali o hálito ausente lembra a seus lábios

That from beyond the gods hath moved a mist

Que d'além-deuses descera uma névoa

Between him and this boy. His finger-tips,

Entre ele e esse rapaz. As pontas dos dedos,

Still idly searching o'er the body, list

Em vão inda buscam sobre o corpo, pedem

For some flesh-response to their waking mood.

Qualquer carnal resposta ao suscitante intento.

But their love-question is not understood:

Mas o apelo de amor não é correspondido:

The god is dead whose cult was to be kissed!

O deus é morto cujo culto era ser beijado!

He lifts his hand up to where heven should be

Ele ergue a mão pronde céus estariam

And cries on the mute gods to know his pain.

E clama aos mudos deuses que saibam-lhe a dor.

Let your calm faces turn aside to his plea,

Deixai vossas calmas faces inclinar-se ao seu apelo,

O granting powers! He will yield up his reign.

Oh agraciantes poderes! Ele cederá seu reino.

In the still deserts he will parched live,

Em desertos silentes será ressecado,

In the far barbarous roads beggar or slave,

Servo ou pedinte, longe em trilhas bárbaras,

But to his arms again the warm boy give!

Mas cálido aos seus braços o rapaz volvei!

Forego that space ye meant to be his grave!

Renunciai ao espaço destinado à sua tumba!

Take all the female loveliness of earth

Da terra tomai todo o encanto feminil

And in one mound of death its remnant spill!

E ao monte dos mortos seu resto atirai!

But, by sweet Ganymede, that Jove found worth

Mas, pelo doce Ganymedes, que Zeus achou digno

And above Hebe did elect to fill

E acima de Hebe, sim, elegeu para servir

His cup at his high feasting, and instil

Sua taça no alto festim, e instilar

The friendlier love that fills the other's dearth,

O amor tão amigo que supre toda carência,

The clod of female embraces resolve

A liga de abraços femininos volvei

To dust, O father of the gods, but spare

Ao pó, ó pai dos deuses, mas poupai

This boy and his white body and golden hair!

O jovem, seu corpo alvo e dourado cabelo!

Maybe thy better Ganymede thou feel'st

Talvez melhor Ganymedes sentistes

That he should be, and out of jealous care

Que ele vos seria, e com ciumento carinho

From Hadrian's arms to thine his beauty steal'st.

Dos braços de Adriano aos vossos tomastes sua beleza.

He was a kitten playing with lust, playing

Era um gatinho brincando com desejo, brincando

With his own and with Hadrian's, sometimes one

Com o próprio e com o de Adriano, às vezes um,

And sometimes two, now linking, now undone;

Às vezes dois, ora unindo-se, ora afastado; deixando

Now leaving lust, now lust's high lusts delaying;

A volúpia ou tardando-se nas altas volúpias da volúpia;

Now eyeing lust not wide, but from askance

Ora mirando a volúpia não de frente, mas de soslaio

Jumping round on lust's half-unexpectance;

Saltando em torno da quase inesperada volúpia;

Now softly gripping, then with fury holding,

Ora agarrando suave, ora pegando com fúria,

Now playfully playing, now seriosly, now lying

Já brinca-brincando, já seriamente, ou deitando

By th' side of lust looking at it, now spying

Ao lado da volúpia, olhando-a, ou descobrindo

Which way to take lust in his lust's withholding.

Qual o meio de tomá-la no envoltório do seu desejo.

Thus did the hours slide from their tangled hands

Assim de suas mãos enlaçadas as horas deslizavam

And from their mixed limbs the moments slip.

E de seus membros mesclados momentos se esvaíam.

Now were his arms dead leaves, now iron bands;

Eram seus braços folhas mortas, depois grilhões;

Now were his lips cups, now the things that sip;

Eram seus lábios taças, ou a coisa a sorver;

Now were his eyes too closed and now too looking;

Estavam seus olhos cerrados, ou muito vendo;

Now were his uncontinuings frenzy working;

Ora em descontínuo frenesi se agitavam;

Now were his artos a feather and now a whip.

Eram suas artes pluma, ou eram açoite.

That love they lived as a religion

Aquele amor, viveram-no como religião

Offered to gods that come themselves to men.

Oferecida a deuses que achegam-se aos homens.

Sometimes he was adorned or made to don

Às vezes era ele adornado, fazia-se vestir

Half-vestures, then in statued nudity

Mantos curtos, depois em nudez de estátua

Did imitate some god that seems to be

Imitava algum deus que pela acurada virtude

By marble's accurate virtue men's again.

Do mármore, parecia ser de novo dos homens.

Now was he Venus, white out of the seas;

Ora ele era Vênus, alva dos mares saindo;

And now was he Apollo, young and golden;

Ora ele era Apolo, jovem e dourado;

Now as Jove sate he in mock judgment over

Ora, como Júpiter, tronava em falso juízo

The presence at his feet of his slaved lover;

Sobre o amante escravizado a seus pés;

Now was he an acted rite, by one beholden,

Ora era ele um rito, por um só consumado

In ever-repositioned mysteries.

Em sempre renovados mistérios.

Now he is something anyone can be.

Agora é algo que um qualquer pode ser.

O stark negation of the thing it is!

Oh cabal negação do Ser em si!

O golden-haired moon-cold loveliness!

Oh frio-lunar encanto de aúreos cachos!

Too cold! too cold! and love as cold as he!

Tão frio! Tão frio! E o amor frio como ele!

Love through the memories of his love doth roam

O amor transvagueia lembranças do amado

As through a labyrinth, in sad madness glad,

Através de um labirinto, em triste insana alegria,

And now calls on his name and bids him come,

E ora clama seu nome pedindo que venha,

And now is smiling at his imaged coming

E ora está sorrindo à sua vinda-imagem

That is i'th' heart like faces in the gloaming —

Que está no coração: faces na penumbra –

Mere shining shadows of the forms they had.

Meras luzentes sombras das formas que tinham.

The rain again like a vague pain arose

A chuva de novo, como vaga dor, voltou

And put the sense of wetness in the air.

E pôs o senso d'úmido no ar.

Suddenly did the Emperor suppose

Súbito quis o imperador supor

He saw this room and all in it from far.

Que via esta câmara e tudo nela de longe.

He saw the couch, the boy, and his own frame

Que via o coxim, o jovem, sua própria forma

Cast down against the couch, and he became

Prostrada sobre o leito, e tornou-se

A clearer presence to himself, and said

Mais clara presença para si, e disse

These words unuttered, save to his soul's dread:

Mudas palavras tais, só pro seu temor d'alma:

"I shall build thee a statue that will be

"Como estátua te erguerei, que será

To the continued future evidence

Para o contínuo futuro evidência

Of my love and thy beauty and the sense

Do meu amor, da tua beleza e do senso

That beauty giveth of divinity.

De divino que do belo emana.

Though death with subtle uncoveing hands remove

Mesmo que a morte, despindo com mãos sutis

The apparel of life and empire from our love,

À vida e império do nosso amor tire o manto,

Yet its nude statue, that thou dost inspirit,

Ainda a estátua nua, que inspiraste,

All future times, whether they will't or not,

Todas as eras futuras, quer queiram, quer não,

Shall, like a gift a forcing god hath brought,

Qual dom que um deus impôs, irão

Inevitably inherit.

Inevitavelmente herdar.

"Ay, this thy statue shall I build, and set

"Ai, esta tua estátua hei de assentar assim

Upon the pinnacle of being thine, that Time

Sobre o pináculo de ser teu, que o Tempo

By its subtle dim crime

Com seu fino e fosco crime

Will fear to eat it from life, or to fret

Temerá tragá-la da vida, ou gastar

With war's or envy's rage from bulk and stone.

Com ira de inveja e guerra seu peso e pedra.

Fate cannot be that! Gods themselves, that make

Tal não será fatal! Mesmo os deuses, que tudo

Things change, Fate's own hand, that doth overtake

Alteram, a própria mão do Fado que mesmo

The gods themselves with darkness, will draw back

Os próprios deuses toma em trevas, recuarão

From marring thus thy statue and my boon,

De estragar assim tua estátua e meu dom,

Leaving the wide world hollow with thy lack.

Deixando oco o amplo mundo com tua falta.

"This picture of our love will bridge the ages.

"Esta imagem de nosso amor transporá eras.

It will loom white out of the past and be

Alva há de avultar do passado e será

Eternal, like a Roman victory,

Eterna, qual Romana vitória,

In every heart the future will give rages

A cada coração o futuro dará raiva

Of not being our love's contemporary.

De não ser contemporâneo ao nosso amor.

"Yet oh that this were needed not, and thou

"Contudo, oh, não fôra isto preciso, e tu

Wert the red flower perfuming my life,

Fosses a flor rubra, minha vida perfumando,

The garland on the brows of my delight,

Grinalda nas frontes do meu deleite,

The living flame on altars of my soul!

Viva chama nos altares de minh'alma!

Would all this were a thing thou mightest now

Fôra tudo isso algo de que já pudesses

Smile at from under thy death-mocking lids

Sorrir sob pálpebras que morte-imitam,

And wonder that I should so put a strife

Assombrado que eu desafiasse deuses

Twixt me and gods for thy lost presence bright;

Por tua luminosa presença perdida;

Were there nought in this but my empty dole

Houvera nisso nada além de futil mágoa

And thy awakening smile half to condole

E teu sorriso ao despertar se condoesse

With what my dreaming pain to hope forbids."

Do que a sonhada dor me proibe esperar".

Thus went he, like a lover who is waiting,

Ia ele assim, como amante que espera,

From place to place in his dim doubting mind.

De lado a lado da mente velada e dubia.

Now was his hope a great intention fating

Ora lhe era a esperança grande intento,

Its wish to being, now felt he he was blind

Fadando o desejo a Ser, ora cego se sentia

In some point of his seen wish undefined.

N'algum ponto do entrevisto vago anseio.

When love meets death we know not what to feel.

Se o amor encontra a morte não sabemos que sentir.

When death foils love we know not what to know.

Se a morte frustra o amor não sabemos que saber.

Now did his doubt hope, now did his hope doubt;

Já sua dúvida esperava, já duvidava a esperança;

Now what his wish dream's sense did flout

Ou o anseio sonhado do senso de sonhar zombava

And to a sullen emptiness congeal.

E o congelava num vácuo sombrio.

Then again the gods fanned love's darkening glow.

E de novo a brasa de amor mortiça atiçam os deuses.

"Thy death has given me a higher lust -

"Tua morte deu-me mais alta volúpia –

A flesh-lust raging for eternity.

Cio carnal raivando por eternidade.

On mine imperial fate I set my trust

Em meu fado imperial eu fundo a fé

That the high gods, that made me emperor be,

Que os altos deuses, que fizeram-me imperar

Will not annul from a more real life

Não anularão de mais real vida meu voto

My wish that thou should'st live for e'er and stand

De que eterno poderias viver e estar

A fleshly presence on their better land,

Em carnal presença no melhor dos reinos,

More lovely yet not lovelier, for there

Amavel mais, mas não mais-amoravel, pois lá

No things impossible our wishes mar

Nada de impossível mancha nosso anseio

Nor pain our hearts with change and time and strife.

Nem nos fere o coração com transe, tempo e luta.

"Love, love, my love! thou art already a god.

"Amor, amor, amado meu! Já és um deus.

This thought of mine, which I a wish believe,

Este pensamento, que eu creio desejar,

Is no wish, but a sight, to me allowed

Não é desejo, mas visão a mim concedida

By the great gods, that love love and can give

Por altos deuses, que amam Amor e nos dão

To mortal hearts, under the shape of whishes -

Aos mortais corações, na forma de anseios –

Of wishes having undiscovered reaches -,

Anseios portando ocultos alvos –

A vision of the real things beyond

A visão de reais coisas translá

Our life-imprisoned life, our sense-bound sense.

Nossa vida presa à vida, nosso senso a si atado.

Ay, what I wish thee to be thou art now

Ai, o que almejo que sejas tu já és

Already. Already on Olympic ground

Agora. Agora no Olympico plano

Thou walkest and art perfect, yet art thou,

Tu caminhas e, perfeito, inda és tu,

For thou needst no excess of thee to don

Pois mais que a ti não precisas ostentar

Perfect to be, being perfection.

Pra ser perfeito, sendo perfeição.

"My heart is singing like a morning bird.

"Qual ave matinal está cantando o coração.

A great hope from the gods comes down to me

Grande esperança desce a mim dos deuses

And bids my heart to subtler sense be stirred

E me chama o coração a sutil se comover

And think not that strange evil of thee

E a não pensar de ti o estranho mal

That to think thee mortal would be.

Que pensar-te mortal então seria.

"My love, my love, my god-love! Let me kiss

"Amor, meu amor, divino amado! Deixa-me beijar

On thy cold lips thy hot lips now immortal,

Em teus lábios frios, quentes lábios já imortais,

Greeting thee at Death's portal's happiness,

Saudando-te na ventura do Portal da Morte,

For to the gods Death's portal is Life's portal.

Pois pra deuses Morte é o Portal da Vida.

"Were no Olympus yet for thee, my love

"Se não houvesse Olympo pra ti, o meu amor

Would make thee one, where thou sole god mightsd prove,

Um te ergueria que, deus-único, poderias gozar,

And I thy sole adorer, glad to be

E eu, teu único fiel, feliz seria

Thy sole adorer through infinity.

Teu único fiel transinfinito.

That were a universe divine enough

Que houvesse universo divinal bastante

For love and me and what to me thou art.

Pro Amor, pra mim e o que pra mim tu és.

To have thee is a thing made of gods' stuff

Ter-te é algo feito em divino barro

And to look on thee eternity's best part.

E ver-te é o melhor da eternidade.

"But this is true and mine own art: the god

"Eis minh'arte própria e vera: o deus

Thou art now is a body made by me,

Que já és, é um corpo feito por mim,

For, if thou art now flesh reality

Pois se és já carnal realidade além

Beyond where men age and night cometh still,

Donde idade e noit'inda vêm a homens,

'Tis to my love's great making power thou owest

Isto ao criador poder do meu Amor

That life thou on thy memory bestowest

Deves que vida conceda à tua memória

And mak'st it carnal. Had my love not held

E a faça carnal. Se o amor não mantivera

An empire of my mighty legioned will,

Legionado meu império da vontade poderosa

Thou to gods' consort hadst not been compelled.

A par dos deuses não serias compelido.

"My love that found thee, when it found thee did

"Meu amor que te encontrou, ao te encontrar

But find its own true body and exact look.

Só achou seu próprio corpo e exata feição.

Therefore when now thy memory I bid

Então, quando tua memória proclamo

Become a god where gods are, I but move

A ser um deus onde há deuses, eu elevo

To death's high column's top the shape it took

Ao topo da coluna da morte tal feição,

And set it there for vision of all love.

E lá exponho qual visão do inteiro amor.

"O love, my love, put up with my strong will

"Oh amor, meu amor, sustenta meu forte querer

Of loving to Olympus, be thou there

De amar ao Olympo, sê tu lá

The latest god, whose honey-coloured hair

O deus recente cujos cabelos de mel

Takes divine eyes! As thou wert on earthe, still

Chamam divinos olhos! Como fôras na terra,

In heaven bodifully be and roam,

Mesmo nas alturas sejas corpóreo e errante,

A prisoner of that happiness of home,

Um cativo feliz daquele lar,

With elder gods, while I on earth do make

Com os antigos deuses, enquanto em terra faço

A statue for thy deathlessness' seen sake.

Uma estátua provendo tua imortalidade.

"Yet thy true deathless statue I shall build

"Já tua vera imortal estátua que erguerei

Will be no stone thing, but that same regret

Não será coisa pétrea, mas esta mesma mágoa

By which our love's eternity is willed.

Pela qual nosso amor se atesta eternidade.

One side of that is thou, as gods see thee

Um lado disto és tu, como deuses já te vêem

Now, and the other, here, thy memory.

E o outro, aqui, tua memória.

My sorrow will make that men's god, and set

Minha dor disso fará deus d'homens,

Thy naked memory on the parapet

E tua memória nua porá em baluarte

That looks upon the seas of future times.

Que sobrevê mares de futuros tempos.

Some will say all our love was but our crimes;

Dirão alguns que nosso amor era só crimes;

Others against our names the knives will whet

Outros, contra nossos nomes afiarão facas

Of their glad hate of beauty's beauty, and make

Do ódio-gaudio ao belo da Beleza,

Our names a base of heap whereon to rake

Sobre a base dos nossos nomes amontoarão

The names of all our brothers with quick scorn.

Os de nossos irmãos todos, com vivo escárnio.

Yet will our presence, like eternal Morn,

Contudo irá nossa presença, como eterna Aurora

Ever return at Beauty's hour, and shine

Sempre retornar à hora da beleza, e brilhar

Out of the East of Love, in light to enshrine

Do Oriente do Amor, e em luz ensagrará

New gods to come, the lacking world to adorn.

Novos deuses a vir, que o falho mundo adornem.

"All that thou art now is thyself and I.

"Tudo que tu és agora é ti mesmo e eu.

Our dual presence has its unity

Nossa dual presença tem sua unidade

In that perfection of body which my love

Na perfeição corpórea em que meu amor,

By loving it, became, and did from life

Amando-a, se tornou, e elevou da vida

Raise into godness, calm above the strife

À divindade, calma sobre a luta-tempo

Of times, and changing passions far above.

E muito acima das paixões mutáveis.

"But since men see more with the eyes than soul,

"Mas se homens mais vêem d'olhos que d'alma,

Still I in stone shall utter this great dole;

Eis que em pedra clamarei minha grande dor;

Still, eager that men hunger by thy presence,

E zeloso dos homens, famintos de tua presença,

I shall to marble carry this regret

Transporei ao mármore esta mágoa

That in my heart like a great star is set.

Que em meu coração como grande estrela se posta.

Thus, even in stone, our love shall stand so great

Assim, mesmo em pedra se erguerá nosso amor tão grande

In thy statue of us, like a god's fate,

Em tua nossa estátua, qual de um deus destino,

Our love's incarnate and discarnate essence,

Encarnada-desencarnada essência do nosso amor,

That, like a trumpet reaching over seas

Que, qual trompa ressoando além-mar

And going from continent to continent,

E indo de continente a continente,

Our love shall speak its joy and woe, death-blent,

Nosso amor dirá sua alegre dor, morte-mesclando,

Over infinities and eternities.

Sôbre infinidades e eternidades.

"And here, memory or statue, we shall stand,

"E aqui, memória ou estátua, duraremos

Still the same one, as we were hand in hand

Ainda o mesmo um, como éramos mão-na-mão

Nor felt each other's hand for feeling feeling.

Nem a outra mão sentindo por sentir sentimento.

Men still will see me when thy sense they take.

Sempre verão a mim quando teu sentido entendam.

The entire gods might pass, in the vast wheeling

Os deuses todos passariam, no vasto giro

Of the globed ages. If but for thy sake,

Das eras-esferas. Apenas por tua causa, que,

That, being theirs, hadst gone with their gone band,

Sendo um deles, houveras ido com seu ido bando,

They would return, as they had slep to wake.

Eles voltariam, como se dormidos pra despertar.

"Then the end of days when Jove were born again

"Então, no fim dos dias, quando Jove renascesse

And Ganymede again pour at his feast

E Ganymedes então servisse em seu festim,

Would see our dual soul from death released

Veriam nossa alma dual da morte resgatada

And recreated unto joy, fear, pain --

E recriada em júbilo, medo, dor –

All that love doth contain;

Tudo aquilo que o amor contem;

Life - all the beauty that doth make a lust

Vida – tôda a beleza que faz ser luxuria

Of love's own true love, at the spell amazed;

Até mesmo o amor ao Amor, pasmo de encanto;

And, if our very memory wore to dust,

E, se nossa vera memória virasse pó,

By some god's race of the end of ages must

De alguma raça de deuses do fim das eras,

Our dual unity again be raised."

Teria nossa dual unidade que ressuscitar."

It rained still. But slow-trading night came in,

Chovia ainda. E veio a noite lentamente,

Closing the weary eyelids of each sense.

Fechando as pálpebras cansadas dos sentidos.

The very consciousness of self and soul

Até a consciência de ser em si

Grew, like a landscape through dim raining, dim.

Ficou, qual paisagem gris de chuva, gris.

The Emperor lay still, so still that now

O Imperador jaz imóvel, tão quieto, que já

He half forgot where now he lay, or whence

Quase esqueceu onde jaz, ou donde vem

The sorrow that was still salt on his lips.

A dor que lhe é inda sal sobre os lábios.

All had been something very far, a scroll

Algo tão distante era tudo, um pergaminho

Rolled up. The things he felt were like the rim

Enrolado. As coisas que sentira eram como a orla

That haloes round the moon when the night weeps.

Do halo que volteia a Lua quando a noite chora.

His head was bowed into his arms, and they

Sua cabeça curvara-se sobre os braços, estes

On the low couch, foreign to his sense, lay.

Sobre o coxim, jaziam alheios a seu sentido.

His closed eyes seemed open to him, and seeing

Seus olhos fechados abertos lhe pareciam e vendo

The naked floor, dark, cold, sad and unmeaning.

O chão nu, escuro, frio, triste e sem sentido.

His hurting breath was all his sense could know.

Seu doído inspirar era tudo que o sentir sabia.

Out of the falling darkness the wind rose

Dentro da chegada treva ergueu-se o vento

And fell; a voice swooned in the courts below;

E caiu; uma voz apagou-se paço abaixo;

And the Emperor slept.

E o Imperador dormiu.

The gods came now

Deuses vieram então

And bore something away, no sense knows how,

E foram-se com algo, não se sabe como,

On unseen arms of power and repose.

Nos invistos braços de poder e repouso.

LISBON, 1915
avatar
Alexandra
Administrador
Administrador

Feminino Número de Mensagens : 1071
Emprego/lazer : Psicologia, Letras e Artes
Data de inscrição : 15/01/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Antínoo

Mensagem  Ricardo Mário Gonçalves em Qui Mar 11, 2010 5:55 pm

Caríssima Alexandra, quero parabenizá-la pela feliz idéia de postar aqui a tradução para nosso idioma dessa finíssima jóia literária de Fernando Pessoa, em que se entrelaçam Eros e Tanatos. Foi V. mesma que traduziu? Confesso que esse tema de Antínoo e do Imperador Hadriano sempre me fascinou, desde os tempos em que, quando lecionava História Romana, li o relato na "Historia Augusta". Em minhas andanças pela Europa e pelo Egito tive ocasião de visitar os lugares marcados pela presença do Imperador Hadriano e pela memória de Antínoo.. Em Tívoli (antiga Tibur), na Vila Hadriana, passei momentos inolvidáveis de devaneio no cenário de estilo egípcio ali construído pelo Imperador em memória de Antínoo. No Louvre, numa exposição sobre a Egitomania na Arte Ocidental, tive a ocasião de contemplar maravilhosas esculturas retratando Antínoo/Osiris.
Lembro ainda que, além das já clássicas "Mémoires d'Hadrian" de Marguerite Yourcenar, o tema inspirou uma moderna escritora italiana de romances policiais, Ben Pastor, que , no livro "O Ladrão da Água" (Rio de Janeiro, Record, 2008) tece uma trama em torno de uma investigação sobre a morte de Antínoo realizada na época do Imperador Diocleciano por Aelius Spartanus, um dos hipotéticos autores da "Historia Augusta". Foi uma leitura que me proporcionou bastante prazer e encantamento e que recomendo a todos os que amam estas coisas.

Ricardo Mário Gonçalves

Masculino Número de Mensagens : 139
Localização : São Paulo, SP
Emprego/lazer : Historiador
Data de inscrição : 06/07/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Antinous (Fernando Pessoa)

Mensagem  Alexandra em Sex Mar 12, 2010 1:03 pm

Querido Ricardo, a tradução não é minha, ela está no site do Pessoa Revisitado, também sem crédito - http://www.cfh.ufsc.br/~magno/

Pelo que li dele, enquanto no Egito ele era identificado com Osíris, ente os greco-romanos era identificado com Dionísio/Baco, e há lindas estátuas em que ele traz uvas na cabeça, por exemplo. Você teve oportunidade de vê-las também?

Smile
avatar
Alexandra
Administrador
Administrador

Feminino Número de Mensagens : 1071
Emprego/lazer : Psicologia, Letras e Artes
Data de inscrição : 15/01/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Dioniso/Osiris

Mensagem  Ricardo Mário Gonçalves em Sex Mar 12, 2010 1:58 pm

Querida Alexandra, sim, vi imagens de Antínoo/Dioniso com as uvas na cabeça. Alías, desde os tempos de Heródoto os deuses egípcios são identificados com deuses gregos. Como Osiris é um herói civilizador e difusor da agricultura, explica-se facilmente sua identificação com Dioniso, difusor do plantio da vinha. Diodoro da Sicília e Plutarco ((De Iside et Osiride) discorreram bastante sobre Osiris/Dioniso.

Ricardo Mário Gonçalves

Masculino Número de Mensagens : 139
Localização : São Paulo, SP
Emprego/lazer : Historiador
Data de inscrição : 06/07/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Antinous (Fernando Pessoa)

Mensagem  filhotedelua em Sab Mar 13, 2010 10:07 pm

a cada dia me apaixono mais por Antinou. Quanto mais leio sobre ele, mas faz sentido a coisa toda, quando penso na idéia de que ele foi um sacrifício, e mortais sacrificados passam por um processo de deificação...

Dirão alguns que nosso amor era só crimes;

Others against our names the knives will whet

Outros, contra nossos nomes afiarão facas

Of their glad hate of beauty's beauty, and make

Do ódio-gaudio ao belo da Beleza,

Our names a base of heap whereon to rake

Sobre a base dos nossos nomes amontoarão

The names of all our brothers with quick scorn.

Os de nossos irmãos todos, com vivo escárnio.

Yet will our presence, like eternal Morn,

Contudo irá nossa presença, como eterna Aurora

Ever return at Beauty's hour, and shine

Sempre retornar à hora da beleza, e brilhar

Out of the East of Love, in light to enshrine

Do Oriente do Amor, e em luz ensagrará
avatar
filhotedelua

Feminino Número de Mensagens : 206
Data de inscrição : 26/03/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

"Devotio" de Antinoo

Mensagem  Ricardo Mário Gonçalves em Dom Mar 14, 2010 9:58 am

A "Historia Augusta", que náo é exatamente um exemplo de crônica histórica fidedigna, mas sim uma mescla de historiografia com ficção literária, é bastante lacônica em relação ao episódio de Antinoo, mas chega a levantar a tese de que ele teria cometido uma "devotio", isto é, oferecido sua vida voluntariamente como um sacrifício feito em prol de Hadriano. Transcrevo a passagem em questão:

"Durante uma navegação pelo Nilo, ele (Hadriano) perdeu seu querido Antínoo, que ele chorou como o teria feito uma mulher; a respeito disso existem váras versões: uns afirmam que ele se afogou voluntáriamente fazendo a Hadrano o sacrifício de sua vida, outros invocam aquilo que poderia deixar entender sua beleza e a sensualidade imoderada de Hadriano. Forom os gregos que, em conformidade com o desejo de Hadriano, o divinizaram e asseguraram que, por seu intermédio, fossem proferidos oráculos que, dizem, o próprio Hadriano teria composto; pois, este último tinha uma paixão extraordinária pela poesia e pelas belas-letras, sendio também muito exímio em aritimética, geometria e pintura." - DE VITA HADRIANI, Aelii Spartiani

Ricardo Mário Gonçalves

Masculino Número de Mensagens : 139
Localização : São Paulo, SP
Emprego/lazer : Historiador
Data de inscrição : 06/07/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Antinous (Fernando Pessoa)

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum