RHB Presentation in IDEON ANTRON magazine

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

RHB Presentation in IDEON ANTRON magazine

Mensagem  Thiseas em Sex Set 24, 2010 5:29 pm

We on "Thyrsos" organization are happy to announce the publishing of IDEON ANTRON on line magazine!
And of course on the very first issue, we have the official presentation of RHB by an interview with Alexandra!
For the time being we cannot have the zine in English language(except some parts) but of course we have it on English for all you right here!
the link of the zine is http://www.thyrsos.gr/zine/issue01/Default.html pages 8-13
And the english text:
Thank you Alexandra from all of us on Thyrsos!!


1) Please present us what RHB is, a short history how things started!

RHB means "Hellenic Reconstructionism in Brazil". It started when I started to study the hellenic polytheism (I think the year was 1998, because I was studying Greek mythology in 1996) through some foreign yahoo-groups because there wasn't a website or group in Portuguese to that, the few ones were only about mythology or history, nothing relating to a true religion still happening. I was a member of some Thiasi online and felt the needing of gather information about my belief in my own language, so I started to ask permission to some authors to translate stuff to my own worship practices and put them in a place online. I also imported some books to study. Then came Hellenion and Neokoroi and others in USA, I followed them, and later I found the Greek YSEE website. The first Brazilian (and first in Portuguese language) website about Hellenic Recon I built in march 2003 in Geocities, before moving to GooglePages. I was always updating it while I was learning more and more, and every year I changed something in its layout. That time I started to receive a lot of e-mails from Brazilian people asking questions, clarifying doubts, and I noticed that I wasn't alone in my service to the Gods, that's why I decided to make the website a forum. Unfortunately, the free forum host sometimes went offline without warning, and a few folk were making a little mess in the topics. Therefore, I decided to rebuild the website in the new GoogleSites and keep the forum just for people getting known each other, suggest things, make questions and post nice material they saw around the Internet. They said they feel better that way, because when the things are safe in the website they don't get shy or afraid to post stuff in the forum. Besides that, we have a community in Orkut with almost 300 members and a new page on Facebook.

2) It wouldn't be strange to ask how did you came up with Hellenic Religion? Many should think - not me - "isn't it something foreign?" How do you response to them?

Yes, when I was starting I had a friend who told me I worshipped "dead gods". Last year I was in her house and reminded her what she had told me, but thanks to Them she is more open-minded today and trying not to judge people as she used to do years ago. The stranger thing to them is not about being foreign gods (since a lot of people in Brazil worship African "orishas"), but being an almost unknown religion that they take as only mythology and literature. I use to show them I'm not alone in the world, I show the groups which have the same belief I have and how they are adult/mature people with high education level and who likes to study and be rational, because our religion makes a lot of sense, it has ethics and it's human (in the good sense of the term). I tell about the invitations I got to present lectures in other cities, so they see I'm not crazy and it's a serious thing. I also remember Salustius who said that even if the myths were histories that "never happened", they "always existed", so it has their effect in our soul and lives. If they don't see it as a religion, at least they have to agree with the power of believing in something who makes you feel better and deal better with other people, nature and world in general. I think the best way you can show them it's a good thing is giving the example in our lives (more than just saying words), and I try to do that.

3) Do you think that the revival of the Old Ways is just another curve of what it is known as "new age", or it is something more serious and it is truly a crucial matter in the history of mankind?Do you think that it is going to grow more than it is now?

I don't think it's a curve of "new age", because what I was told about "new age" since my childhood was or too terryfing things (related to demon and the end of the world) or zen/esoteric stuff (related to magic and spiritual realm, which is kind of better than being a material person, but anyway...), both things don't define the Old Ways at all. New Age brings new readings about not-so-old things, and the Old Ways are traditions that were always there. Mankind has evolved technologically but has lost a lot of the connection with ethics and justice and all virtues that people learned in Ancient Times. The Ancient Greek World were so full of wonders and important knowledges and discoveries in all areas that matter, that we should think why we don't have that prolific minds/souls as they had. Humankind has to mirror in good examples of civilizations, and Hellas was one of the most inspiring ones. It's time to stop talking about why it was like that, and start doing the best things that worked for them and should work again for us. And I do think it's gonna grow because it's already growing. When I think how most of my friends are polytheists, it's get hard to imagine that we're less than 1% of population. As I've said in the previous answer, people are getting more used to our presence and I hope they start to respect it by seeing how we are serious and how our lives are so good now that we are close to the Gods.

4) Do you prefer any particular Philosophical school as a group? Do you believe that it is "easy" to combine the different options of the Hellenic philosophical schools?Here in Hellas there is a lot of argument about that!

Here we don't have a lot of argument about that, we kind of leave people free to choose what they want to follow, although we are focused on the guidance of the Delphic maxims and Solon principles. But I can answer for myself, I like most Socrates's method of maieutic and some practices of Seneca. About being or not being "easy" to combine schools, I think it's a question of re-define concepts. For example, we (my group) like to think in Ataraxia as a sign of control over our emotions so we can't be disturbed by daily issues, like the Stoics say it's a mental tranquility; but if you look up how Epicureans understood Ataraxia you'll see they say something about "not fearing the gods because they are distant and unconcerned with us" and this we can't agree with. So we come back to Socrates and Plato who used to define all the things before talking about them.

5) What meaning can you define to the phrase :"gnothi s'eayton" (know thyself)? If we have on the one hand the Senecas opinion about the shortness of life how difficult do you believe it is to gain a goal like that?

I like to think in the complete sentence "Know thyself and thou will know the universe and the Gods". It reminds me two things. The first thing is how the only 'kind of' (not total) control that we have is over ourselves, so you can't expect changing other people or that other people do what you would do. Like, if someone hurts you, it's your choice to keep feeling hurt, you can't put the responsible outside. We have to know our strongness and weakness, our shadows and potencials, our gifts and faults, in a way of looking for our Self ("know yourself" would be "know your Self"), that thing similar to the sacred wholiness inside of us. We walk in that direction to be one with the deities and all the world they made. We can't think as we are separated of anything else. The second thing is the maxim "as above, so below", all the things that happens in the Universe happens inside of our beings too, all the things that the Gods are and show we can see reflected in the earth too. So it makes sense that by knowing ourselves we'll know anything else that exists. Regarding Seneca, well, I've read that people who use to think life is short is because they were dead for too long before starting living for real. Besides that, if Plato and Homer is right, we can reincarnate and drink less of Lethe to remember a previous life better and try to advance in this way of the self-knowledge. The difficulty of attaining this goal can't be a excuse to make us not even try to achieve it. Every conquer is a step taken that brings a better communion with the divine and with happiness.

6) So, we are coming towards a crucial question.Do you believe that someone is born with a "pepromeno"-fate, that cannot change, so he cannot change not even the character, or do you believe that it is on our hand and choice to make it as we want? I think that this is something that gives the course to the evolution of mankind's throughout the years. Do you agree?

I believe we build our "tapestry" in the Moirai's loom together with Them and with the other Gods. They present us options, we make choices, they show the possible consequences of that choice and then our thread moves in different directions and crosses with other people's thread, so at the end of the life we can look which design/picture was weaved there. Also, maybe the String Theory (what is a good name for this) of Quantum Physics makes possible to exist a multiverse, where each universe shows a way that we didn't take, like, in one of the multiple worlds some people are still alive or stuff like these. It's something we can't say for sure, only think about. I like to think everyone has a "daimon" to fulfill, like a seed that is waiting to become a tree. When you go in the direction of seeing it growing, you'll probably have a lot of "deja-vus" of being inside your destiny, but you can choose not following it and make another thing with your life. I have seen a lot of sign of the gods that can't be just coincidence, maybe it's "synchronicity", but I love to see how they have plans and are working with us and building the tapestry of our life together with our wantings. Regarding the evolution, I think it has a double aspect, by one side it's good, but because of certain "wrong" choices we have lost a lot of things, and one of them is the connection we used to have with the sacred world and the wisdom of the cosmos.

7) By your opinion, is it possible for the modern man to be reconnected with the values and the way of the Ancient? Some say it is a just a romantic fantastic reaction against todays problems. How do you plea to them?.

It's possible. History helps us understand the behavior of people and societies and understand the changes we had till being what we are now, and this also helps to predict the future a little bit. By studying the results of things and systems that happened before, we can check which ones worked and which ones were harmful to the humankind as a whole and its particular groups. History also makes us think about our identity and moral values, to develop a healthy citizenship. If we take the good examples and try to follow them, we expect to have the same good results, or even better, because we have more knowledge than before. If someone get the historical known experience in war to make a more powerful war, nobody says it's a romantic or fantastic idea that such stuff will work as before. People are more used to copy disasters and bad things than to strive to be fair and virtuous. (It reminds me Tacitus, who said "gratitude is a burden and revenge a pleasure".) When you study History and Philosophy, you see that today problems are pratically the same of the ones they had in the ancient world. We often hear people saying that "oh, this text is so old but still so actual/real to this moments...", and it's true, nowadays we're repeating mistakes that the ancients had already taught us how to solve. So we should try to think and act similar to them, in a effort to be as virtuous as they were (or tried to be). If you check how people of our day deal with their problems, you'll see they have less ability/skills to solve practical things and keeping their mental/emotional health at the same time. That's how we know need more interventions like psychotherapy today than they needed in that time. (And my first graduation was in Psychology, so I'm not being flighty by saying this.)

8. I think we made a full circle, the first one was to present the RHB, its work and ideas. I want to thank you for your time and patience to answer to our questions. Please close this interview as you wish!

It was a pleasure, thank you for your interest in us! I'd like to say that when we talk about a new worship to the ancient Gods we mean it's "new" because it's "eternal" (never gets old) and not because it's something that changed or has reborn as a fancy stuff. It's different from some so-called "traditions" that are from our century and didn't have time to prove it will endure. This is something we have to set up clearly because it defines how reconstructionism is not a "new age" fashionable way of thinking. I hope people has enjoyed our chat and I wish we have clarified things in this interview. If anyone still have questions, they can contact us by our website, forum or e-mail. May the gods be propitious to you!

avatar
Thiseas

Masculino Número de Mensagens : 45
Data de inscrição : 30/06/2010

Ver perfil do usuário http://www.thyrsos.gr

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: RHB Presentation in IDEON ANTRON magazine

Mensagem  Alexandra em Sex Set 24, 2010 6:14 pm

Thank you, Thiseas!

I'll be back here to translate it into Portuguese.
avatar
Alexandra
Administrador
Administrador

Feminino Número de Mensagens : 1071
Emprego/lazer : Psicologia, Letras e Artes
Data de inscrição : 15/01/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Apresentação do RHB na revista IDEON ANTRON do grupo Thyrsos

Mensagem  Alexandra em Sex Set 24, 2010 8:17 pm

1) Por favor, nos apresente o que é o RHB e uma curta história de como as coisas começaram!

RHB significa "Reconstrucionismo Helênico no Brasil". Ele começou quando eu comecei a estudar o politeísmo helênico (acho que foi em 1998, pois estava estudando mitologia grega em 1996) através de alguns grupos estrangeiros do yahoo, pois não havia um site ou grupo em português para isso, os poucos que existiam eram ou sobre mitologia ou história, não relacionados a uma verdadeira religião ainda acontecendo. Eu era membro de alguns Thiasi on-line e senti a necessidade de reunir informação sobre minha crença em minha própria língua, então comecei a pedir permissão a alguns autores para traduzir coisas para minhas práticas de culto e colocá-las em algum lugar on-line. Também importei alguns livros para estudar. Então veio a Hellenion e o Neokoroi e outros dos EUA, os quais eu seguia, e mais tarde encontrei o website grego do YSEE. O primeiro site brasileiro (e primeiro em língua portuguesa) sobre o reconstrucionismo helênico construí em março de 2003 na Geocities, mudando depois para o GooglePages. Sempre atualizei-o enquanto aprendia mais e mais, e todo ano mudava algo no 'layout'. Naquela época eu comecei a receber vários e-mails de brasileiros perguntando coisas, esclarecendo dúvidas, e percebi que não estava sozinha em meu serviço aos Deuses, eis por que decidi transformar o website em um forum. Infelizmente, o forum grátis que o hospedava às vezes ficava fora do ar sem avisar, e algumas pessoas faziam certa bagunça nos tópicos. Então decidi reconstruir o site no novo GoogleSites e manter o forum apenas para as pessoas se conhecerem, sugerirem coisas, fazer perguntas e postar material legal que viam pela Internet. Eles diziam que se sentiam melhor assim, porque quando as coisas estão seguras no website eles não ficam com vergonha ou com receio de postar coisas no fórum. Além disso, temos uma comunidade no Orkut com quase 300 membros e uma nova página no Facebook.

2) Não seria estranho perguntar como você foi parar na religião helênica? Muitos pensaria - não eu - "não é algo estrangeiro?" Como você responderia para eles?

Sim, quando comecei eu tinha uma amiga que me dizia que eu cultuava "deuses mortos". Ano passado estive na casa dela e a lembrei do que havia me dito, mas graças a Eles ela está mais mente-aberta hoje e tentando não julgar as pessoas como costumava fazer anos atrás. O estranho para eles não é o fato de serem deuses estrangeiros (já que muitas pessoas no Brazil cultuam orixás africanos), mas ser uma religião quase desconhecida que tomam como apenas mitologia e literatura. Eu costumo mostrá-los que não estou sozinha no mundo, mostrando os grupos que têm a mesma crença que eu e como eles são pessoas adultas/maduras com alto nível educacional e que gostam de estudar e serem racionais, porque nossa religião faz bastante sentido, ela tem ética e é humana (no bom sentido do termo). Eu conto sobre os convites que recebo para palestrar em outras cidades, então eles vêem que não sou louca e é uma coisa séria. Eu também lembro de Salustius que dizia que mesmo que os mitos fossem histórias que "nunca aconteceram", elas "sempre existiram", então elas têm seus efeitos nas nossas almas e vidas. Se eles não vêem isso como religião, ao menos têm que concordar com o poder de se acreditar em algo que faz você se sentir melhor e lidar melhor com as outras pessoas, a natureza e o mundo em geral. Penso que a melhor maneira de mostrá-los que isso é uma coisa boa é dando o exemplo em nossas vidas (mais do que apenas dizer palavras), e eu tento fazer isso.

3) Você acha que o restabelecimento dos Antigos Caminhos é só outra curva do que é conhecido como "nova era" ou é algo mais sério e é verdadeiramente uma questão crucial na história da humanidade? Você acha que ele vai crescer mais do que está agora?

Não acho que é uma curva da "nova era", porque o que me contavam sobre a "nova era" desde a minha infância era ou coisas muito assustadoras (relacionadas ao demônio e o fim do mundo) ou coisas zen/esotéricas (relacionadas com mágica e reino espiritual, que de certa forma é melhor do que ser uma pessoa materialista, mas enfim...), ambas as coisas não definem os Antigos Caminhos de maneira alguma. A Nova Era traz novas leituras sobre coisas não-tão-velhas, e os Caminhos Antigos são tradições que sempre estiveram lá. A humanidade evoluiu tecnologicamente, mas perdeu muito da conexão com a ética e a justiça e todas as virtudes que as pessoas aprenderam nos Tempos Antigos. O Mundo Grego Antigo era tão cheio de maravilhas e importantes conhecimentos e descobertas em todas as áreas que importam, que deveríamos pensar por que não temos aquelas mentes/almas prolíficas que eles tinham. A humanidade tem que se espelhar em bons exemplos de civilizações, e a Hélade era uma das mais inspiradoras. É hora de parar de falar sobre por que era assim e começar a fazer as melhores coisas que funcionavam para eles e deveriam funcionar de novo para nós. E acho que vai sim crescer, porque já está crescendo. Quando penso como a maioria dos meus amigos são politeístas, é difícil imaginar que somos menos do que 1% da população. Como disse na resposta anterior, as pessoas estão ficando mais acostumadas com a nossa presença e espero que elas comecem a respeitar isso ao ver como somos sérios e o quão boas são nossas vidas agora que estamos próximos aos Deuses.

4) Vocês preferem alguma escola filosófica em particular como grupo? Vocês acreditam que é "fácil" combinar as diferentes opções das escolas filosóficas helênicas? Aqui na Hélade há muita discussão quanto a isso!

Aqui não discutimos muito sobre isso, nós meio que deixamos as pessoas livres para escolher o que querem seguir, embora estejamos focados na orientação das máximas délficas e nos princípios de Sólon. Mas posso responder por mim mesma, eu gosto mais do método socrático da maiêutica e de algumas práticas de Sêneca. Sobre ser ou não "fácil" combinar escolas, acho que é uma questão de re-definir conceitos. Por exemplo, nós (meu grupo) gostamos de pensar na Ataraxia como um sinal de controle sobre nossas emoções de modo que não nos perturbemos com questões diárias, como os estóicos dizem ser uma tranquilidade mental; mas se você pesquisar como os epicuristas entendiam a Ataraxia você verá que eles dizem algo sobre "não temer os deuses porque eles são distantes e indiferentes a nós" e não podemos concordar com isso. Então voltamos a Sócrates e Platão que costumavam definir todas as coisas antes de falar delas.

5) Que significado você pode definir para a frase "gnothi s'eauton" (conhece-te a ti mesmo)? Se temos de um lado a opinião de Sêneca sobre a brevidade da vida, o quão difícil você acha que é atingir um objetivo como esse?

Eu gosto de pensar na frase completa "conhece-te a ti mesmo e conhecerás o universo e os deuses". Ela me lembra de duas coisas. A primeira é de o único controle (relativo, não total) que temos é sobre nós mesmos, então não podemos esperar mudar outras pessoas ou que outras pessoas façam o que faríamos. Tipo, se alguém te magoa, é escolha sua continuar a se sentir magoado, você não pode colocar a responsabilidade em algo de fora. Temos que conhecer nossas forças e fraquezas, nossas sombras e potenciais, nossos dons e falhas, de uma forma a procurar pelo nosso Self ("know your self" seria "know your Self"*), aquela coisa similar à sagrada completude dentro de nós. Nós caminhamos nessa direção para sermos um só com as deidades e com todo o mundo que eles criaram. Nós não podemos pensar como se fôssemos separados de todo o resto. A segunda coisa é a máxima "assim como é em cima, é embaixo", todas as coisas que acontecem no Universo acontecem dentro de nossos seres também, todas as coisas que os Deuses são e mostram nós podemos ver refletidos na terra também. Então faz sentido que ao nos conhecermos nós conheceremos qualquer coisa que exista. Com relação a Sêneca, bem, eu li que pessoas que costumam achar a vida curta é porque estavam mortas por tempo demais antes de começar a viver de verdade. Além disso, se Platão e Homero estão certos, podemos reencarnar e beber menos do Lethe para nos lembrarmos de vidas anteriores melhor e tentarmos avançar neste caminho ao auto-conhecimento. A dificuldade de atingir esse objetivo não pode ser uma desculpa para nos fazer sequer tentar chegar lá. Toda conquista é um passo dado que traz uma melhor comunhão com o divino e com a felicidade.

* Self = 'si mesmo' da teoria junguiana (Nota da tradução, pois o jogo de palavras não coube muito em português).

6) Estamos chegando a uma questão crucial. Você acredita que alguém nasce com um "pepromeno" - destino, que não pode mudar, então ele não pode mudar nem mesmo o caráter, ou você acredita que está em nossas mãos e escolhe fazer o que quisermos disso? Acho que seria algo que dá o curso à evolução humana através dos anos. Você concorda?

Acredito que construímos nossa "tapeçaria" no tear das Moiras junto com Elas e com os outros Deuses. Eles nos apresentam opções, fazemos escolhas, eles mostram as possíveis consequências dessa escolha e então nosso fio se move em direções diferentes e cruza com o fio de outras pessoas, então no final da vida podemos olhar qual desenho/figura foi tecida ali. Também, talvez a Teoria das Cordas (que é um bom nome para isso) da Física Quântica torna possível existir um multiverso, onde cada universo mostra um caminho que não tomamos, tipo, em um desses múltiplos mundos algumas pessoas ainda estão vivas ou coisas assim. Isso é algo que não podemos dizer com certeza, apenas pensar sobre. Eu gosto de pensar que todos têm um "daimon" para realizar, como uma semente que está esperando para se tornar uma árvore. Quando você vai na direção de vê-la crescer, você provavelmente terá muitos "deja-vus" de estar dentro do seu destino, mas você pode escolher não segui-lo e fazer outra coisa da sua vida. Eu tenho visto muitos sinais dos deuses que não podem ser apenas coincidência, talvez seja "sincronicidade", mas eu amo ver como eles têm planos e estão trabalhando conosco e construindo a tapeçaria de nossas vidas junto com nossas vontades.
Com relação à evolução, acho que ela tem um aspecto duplo, por um lado é bom, mas por causa de certas escolhas "erradas" nós pertemos um monte de coisas, e uma delas é a conexão que costumávamos ter com o mundo sagrado e a sabedoria do cosmos.

7) Na sua opinião, é possível para o homem moderno se reconectar com os valores e o caminho dos Antigos? Algumas pessoas dizem que isso é só uma reação romântica fantasiosa contra os problemas de hoje. Como você argumenta com elas?

É possível a reconexão. A História nos ajuda a entender o comportamento de pessoas e sociedades e a entender as mudanças que tivemos até sermos o que somos agora, e isso também ajuda a prever o futuro um pouquinho. Ao estudar o resultado das coisas e sistemas que aconteceram antes, podemos verificar quais funcionaram e quais foram prejudiciais à humanidade como um todo e seus grupos particulares. A História também nos faz pensar sobre nossa identidade e valores morais, para desenvolver uma cidadania saudável. Se tomarmos os bons exemplos e tentarmos segui-los, esperamos ter os mesmos bons resultados, ou até melhor, porque temos mais conhecimento do que antes. Se alguém pega a experiência histórica conhecida com a guerra para fazer uma guerra mais poderosa, ninguém diz que isso é uma idéia romântica ou fantástica de que tal coisa funcionará como antes. As pessoas estão mais acostumadas a copiar desastres e coisas ruins do que batalhar por serem mais justas e virtuosas. (Isso me lembra Tácito, que dizia "a gratidão é um fardo e a vingança é um prazer"). Quando você estuda História e Filosofia, você vê que os problemas de hoje são praticamente os mesmos daqueles que tínhamos no mundo antigo. Nós normalmente ouvimos as pessoas dizer que "ah, esse texto é tão velho mas ainda assim tão atual/verdadeiro para o momento recente...", e é verdade, hoje em dia estamos repetindo erros que os antigos já tinham nos ensinado como solucionar. Então deveríamos tentar pensar e agir de forma similar a eles, em um esforço para ser tão virtuoso quanto eles foram (ou tentavam ser). Se você verificar como as pessoas dos nossos dias lidam com seus problemas, verá que elas têm menos habilidades para solucionar coisas práticas e manter sua saúde emocional/mental ao mesmo tempo. Eis como sabemos que precisamos de mais intervenções como psicoterapia hoje do que eles precisavam naquela época. (E minha primeira graduação foi em Psicologia, então não estou sendo leviana/descuidada ao dizer isso.)

8. Acho que fizemos um círculo completo, a primeira coisa era apresentar o RHB, seu trabalho e idéias. Quero lhe agradecer por seu tempo e paciência ao responder nossas perguntas. Por favor, encerre esta entrevista como desejar!

Foi um prazer, obrigada pelo interesse de vocês em nós! Eu gostaria de dizer que quando falamos de um novo culto aos Deuses antigos, queremos dizer que é "novo" por ser "eterno" (nunca envelhece) e não porque seja algo que muda ou renasceu como uma moda passageira. É diferente de algumas assim-chamadas "tradições" que são do nosso século e não têm tempo para provar que irão durar. Isso é algo que temos que deixar bem claro, porque define como o reconstrucionismo não é uma forma de pensar por algum modismo de "nova era". Espero que as pessoas tenham gostado da nossa conversa e que tenhamos clarificado coisas nesta entrevista. Se alguém ainda tiver perguntas, podem nos contatar pelo site, forum ou e-mail. Que os deuses vos sejam favoráveis!


Última edição por Alexandra em Sab Out 09, 2010 3:15 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Alexandra
Administrador
Administrador

Feminino Número de Mensagens : 1071
Emprego/lazer : Psicologia, Letras e Artes
Data de inscrição : 15/01/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: RHB Presentation in IDEON ANTRON magazine

Mensagem  carlos em Sab Set 25, 2010 4:59 pm

I love you Parabéns. belas palavras I love you
avatar
carlos

Masculino Número de Mensagens : 205
Data de inscrição : 02/08/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: RHB Presentation in IDEON ANTRON magazine

Mensagem  Convidad em Sab Set 25, 2010 9:04 pm

Gostei da entrevista, e obrigada por postar aqui.

Convidad
Convidado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: RHB Presentation in IDEON ANTRON magazine

Mensagem  Vinícius Ferreira em Dom Set 26, 2010 5:36 pm

Obrigado Alex...
Foi um belo texto, valeu!
avatar
Vinícius Ferreira

Masculino Número de Mensagens : 3
Data de inscrição : 07/01/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: RHB Presentation in IDEON ANTRON magazine

Mensagem  Evandro em Seg Set 27, 2010 1:41 pm

Parabéns pela entrevista, acho muito importante esta troca de informações, parceria como esta só tem a somar.

Evandro

Masculino Número de Mensagens : 24
Localização : São José do Rio Preto - SP
Emprego/lazer : Administrador / Jogar Tenis
Data de inscrição : 15/09/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: RHB Presentation in IDEON ANTRON magazine

Mensagem  carlos em Seg Set 27, 2010 4:05 pm

Evandro escreveu:Parabéns pela entrevista, acho muito importante esta troca de informações, parceria como esta só tem a somar.

a união faz a força!!! Very Happy
avatar
carlos

Masculino Número de Mensagens : 205
Data de inscrição : 02/08/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: RHB Presentation in IDEON ANTRON magazine

Mensagem  Thiago Oliveira em Seg Set 27, 2010 5:45 pm

Great interview! Congratualations for the Projec, Thiseas!
avatar
Thiago Oliveira

Masculino Número de Mensagens : 822
Emprego/lazer : Educador/ estudante
Data de inscrição : 09/02/2008

Ver perfil do usuário http://ta-hiera.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: RHB Presentation in IDEON ANTRON magazine

Mensagem  Thiseas em Seg Set 27, 2010 7:23 pm

Thank you Thiago!
I believe that this was just the first step! RHB must and will be supported from us! When you find such a quality you cannot just let it go! Smile But most of all, Friendship is rare and most valuable Areti sunny
avatar
Thiseas

Masculino Número de Mensagens : 45
Data de inscrição : 30/06/2010

Ver perfil do usuário http://www.thyrsos.gr

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: RHB Presentation in IDEON ANTRON magazine

Mensagem  filhotedelua em Ter Set 28, 2010 12:11 am

alex, posta no sofá=)
avatar
filhotedelua

Feminino Número de Mensagens : 206
Data de inscrição : 26/03/2009

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: RHB Presentation in IDEON ANTRON magazine

Mensagem  Alexandra em Ter Set 28, 2010 5:56 pm

filhotedelua escreveu:alex, posta no sofá=)
postei =D http://sofalex.blogspot.com/2010/09/e-nos-no-friso.html
avatar
Alexandra
Administrador
Administrador

Feminino Número de Mensagens : 1071
Emprego/lazer : Psicologia, Letras e Artes
Data de inscrição : 15/01/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Parabenizando

Mensagem  Ricardo Mário Gonçalves em Ter Set 28, 2010 8:26 pm

Faço questão de parabenizá-la, caríssima Alexandra, pelo excelente texto de sua entrevista que sintetiza de forma concisa e didatica, tudo que um principiante necessita saber sobre o Reconstrucionismo Helênico, seus objetivos e suas características, fornecendo ainda discretas informações sobre seu envolvimento pessoal com o tema. Sugiro que esse texto seja colocado em algum lugar como leitura preliminar recomendada a todo aquele que venha a se interessar pelo RH.

Ricardo Mário Gonçalves

Masculino Número de Mensagens : 139
Localização : São Paulo, SP
Emprego/lazer : Historiador
Data de inscrição : 06/07/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: RHB Presentation in IDEON ANTRON magazine

Mensagem  Alexandra em Qui Set 30, 2010 11:56 am

Ricardo Mário Gonçalves escreveu:Sugiro que esse texto seja colocado em algum lugar como leitura preliminar recomendada a todo aquele que venha a se interessar pelo RH.
Obrigada, Ricardo! Inseri-a em Textos Introdutórios na parte de 'O que é' do site. Smile

obrigado/a
avatar
Alexandra
Administrador
Administrador

Feminino Número de Mensagens : 1071
Emprego/lazer : Psicologia, Letras e Artes
Data de inscrição : 15/01/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: RHB Presentation in IDEON ANTRON magazine

Mensagem  Duggan em Qui Set 30, 2010 2:16 pm

Συγχαρητήρια, Alex and Thiseas!!!
avatar
Duggan

Masculino Número de Mensagens : 121
Localização : São Paulo
Emprego/lazer : Publicitário/tatuador
Data de inscrição : 30/08/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: RHB Presentation in IDEON ANTRON magazine

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum